Novembro Azul em Coquinhos superou expectativas


novembro-azul-e
Depois da campanha em todo o território nacional do Outubro Rosa (campanha de mobilização para combater e prevenir o câncer de mana na mulher). O mês de novembro foi marcado pela campanha Novembro Azul, com ações relacionadas ao câncer de próstata e a saúde do homem.


Com esse objetivo a Prefeitura de Floresta Azul, através da Secretaria Municipal de Saúde, finalizou o "mês azul" realizando na última sexta-feira, 28, no período da manhã, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Pompilho Borges, no distrito de Santa Terezinha (Coquinhos), palestras voltadas para homens com idade acima de 40 anos, como parte final das ações que aconteceram durante todo o mês de novembro, alusivas a campanha Novembro Azul.

novembro-azul
As palestras foram realizadas pela médica Thayane Reis e a Enfermeira Cláudia Vasconcelos, para diversos homens presentes na UBS. Em seguida foram oferecidos serviços como: consulta médica, agendamento do exame de PSA e teste de Glicemia. No final da manhã foram sorteados brindes e distribuído lanches para todos os presentes.

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Saúde

 

 

 

Prefeita de Floresta Azul tem as contas aprovadas pelo 5º ano consecutivo

sandra

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aprovou as contas da Prefeitura Municipal de Floresta Azul, sob a gestão da atual prefeita Sandra Cardoso Marcelino, referente ao exercício financeiro de 2013.

De acordo com a decisão, o conselheiro Paulo relator Paolo Marconi emitiu parecer comprovando a regularidade das contas, que foram votadas em Salvador na tarde de ontem, quinta-feira, 27.

Novamente a prefeita tem as suas contas aprovadas, uma vez que os exercícios financeiros de 2009, 2010, 2011 e 2012 também receberam a aprovação do Tribunal. A prefeita de Floresta Azul governará o município até 2016.

"Pelo quinto ano consecutivo tenho as contas do município de Floresta Azul aprovadas. É a sensação do dever cumprido. Mas essa conquista eu divido com minha equipe de governo e o povo de minha terra. Administrar uma das cidades que menos arrecada no país, e com transparência, seriedade e honestidade e ter as contas aprovadas é motivo de orgulho", concluiu Dra. Sandra Cardoso.

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Finanças

 

 

 

 

ll Canta Floresta foi sucesso de público

ageu-augusto
Com a proposta de estimular o gosto pela boa música, cultura e arte, além de despertar o talento vocal e cênico de cada indivíduo, mostrando e orientando o melhor caminho para os futuros artistas florestenses é que a Prefeitura de Floresta Azul, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e através da Gerência de Cultura do município, promove pelo segundo ano consecutivo o Canta Floresta.

vereadores

O evento foi realizado no sábado, (22), na Praça do Jardim Encantado, com início às 20 horas e encerramento às 23 horas e contou com a presença da secretária municipal de Educação, Sayonara Leão; do Gerente de Cultura, Genivaldo Pereira; dos vereadores Guga, Jorginho e Márcio de Conga e família. Centenas de pessoas compareceram para apoiar o evento, que contou com 14 apresentações de músicos e cantores locais e da vizinha cidade de Ibicaraí.

grupo-ruth

Abrindo oficialmente o projeto, foram convidados os jovens evangélicos Leonardo e Ivigna para fazerem a abertura do evento. Dando prosseguimento ao Canta Floresta o saxofonista Alexsandro Souza realizou uma grande apresentação tocando a inesquecível música "l have nothing" de Whitney Houston. Em seguida o grupo Ruth, de Ibicaraí, composto pelos jovens Joice Silva, Francine Santos, Pedro Alcântara, Júnior Andrade, Gabriel Lira e Mateus Sampaio se apresentaram e arrancaram aplausos do público presente. A jovem florestense Cielle interpretou a música "Sem Ar" de D´Black. Paulo Leite se apresentou na sequência cantando "Vem Andar Comigo", música da banda mineira Jota Quest. Finalizando a primeira parte, foi a vez do conjunto Vazio cantar a música de Thaeme e Thiago "Eu te esperarei".

Publico-b

Na segunda parte do evento se apresentou a jovem Lohanna (Ibicaraí), Zhomme, Zé prego e Luizão, Ageu Augusto e Lekal (Floresta Azul). Finalizando o evento foi a vez de Gerson Rubens, o "Rubinho", cantar algumas músicas e logo em seguida convidar Paulo Leite para subir ao palco e interpretarem juntos clássicos da MPB.

trofeus

O Gerente de Cultura Genivaldo Pereira fechou a noite agradecendo a participação de todos os presentes, os artistas e a todos que contribuíram direta e indiretamente para a realização do evento e declarou: "Espero que o amor e apreço pela música irradiem de nossos espaços culturais para dentro da casa de cada cidadão florestense e para o dia-a-dia de nossa comunidade em geral, pois promover o intercâmbio musical, descobrir e valorizar novos talentos e oferecer uma opção de lazer à população é o nosso objetivo".

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Cultura

 

 

 

Representantes de Floresta Azul participam de Seminário da Ceplac em Ibicaraí

palestra
O secretário municipal de Agricultura de Floresta Azul, Valter Rubens Alcântara; o administrador do distrito de Coquinhos, Pedro Alberto; o presidente da APPMDSAT, Milton Carvalho; o presidente da Associação de Piscicultura, Antônio José de Jesus Vicente, diversos cooperados e agricultores rurais de Floresta Azul participaram durante toda a terça-feira (18), do 1º Seminário sobre Desenvolvimento Rural Sustentável, com o tema "Adequação Ambiental e Regularização da Propriedade Rural", promovido pela Ceplac através do escritório local de Ibicaraí. O evento teve o objetivo de apresentar uma opção para o fortalecimento do desenvolvimento rural sustentável da Agricultura Familiar na região cacaueira com base na agroecologia.

O seminário foi realizado nas dependências do restaurante do Flash Bar, com inicio às 07:30 e encerramento às 16:00 horas. Participaram do evento 60 agricultores do município de Floresta Azul cadastrados através da Secretaria Municipal de Agricultura, 60 agricultores do município de Ibicaraí, além de convidados, representantes da imprensa regional e funcionários da Ceplac.

Durante a programação no período da manhã foram realizadas palestras abordando temas sobre "Desenvolvimento Sustentável/ Legislação Ambiental" pelo expositor Antonio Fernando Ribeiro Silva (Ceplac/Cenex), e "Adequação Ambiental" por João Dantas das Virgens (Ceplac/Cenex).

seminari
Ao meio-dia foi servido um almoço para todos os participantes. O Seminário reiniciou às 13:30h com a palestra sobre "Georreferenciamento Imóvel Rural/CEFIR, ministrada por Jaime Araújo Santos (Ceplac/Cenex) e em seguida Hermann Rehen Rosa da Silva, do INEMA, fechou o seminário com a palestra "Regularização sobre Sistema de Cadastro do Novo Código Florestal". Na parte final do evento foram realizados debates sobre todos os temas abordados entre todos os participantes.

REGULARIZAÇÃO DA PROPRIEDADE RURAL

A regularização é o processo de adequação das propriedades rurais às normas ambientais. A legislação atualmente vigente criou programas de regularização ambiental que têm o intuito de auxiliar na adequação das áreas de preservação permanente e de reserva legal. Trata-se de processo que merece especial atenção dos proprietários rurais, pois envolve todos os aspectos legais e, dependendo da maneira que é conduzido, pode acarretar benefícios ou prejuízos aos proprietários.

A entrada em vigor do Novo Código Florestal inaugura um novo período de regularização ao instituir o Cadastro Ambiental Rural – CAR. Obrigatório a todas as propriedades rurais, este cadastro será a identidade ambiental do imóvel.

z-local
No dia 05 de maio de 2014 foi publicado o Decreto Federal n.º 8.235/2014, que estabeleceu normas gerais complementares aos Programas de Regularização Ambiental (PRA) dos Estados e do Distrito Federal (referente ao Decreto Federal n.º 7.830/2014) e instituiu o Programa Mais Ambiente Brasil, que tem o objetivo de apoiar, articular e integrar os Programas de Regularização Ambiental.

Assim, todos os proprietários de imóveis rurais, com irregularidades ambientais ou não, deverão, no prazo de 1 ano, inscrever os imóveis no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Agricultura

Cooperativa de costureiros é uma realidade em Floresta Azul

acostureiras
A Cooperativa dos Costureiros de Floresta Azul (COOFAC), situada na rua Tiradentes, 174, centro de Floresta Azul, é um exemplo de pura perseverança. Funcionando com um quadro de 20 costureiras que trabalham em dois turnos (matutino e vespertino) a COOFAC já é uma realidade em Floresta Azul e região, despertando o interesse de grandes empresas como a Trifil, que já agendou uma visita com a presença de técnicos do setor para conhecer a cooperativa; e a UNIC, conceituada indústria de confecções que atua em várias cidades do Sul da Bahia e fechou parceria com a COOFAC.

A cooperativa tem recebido o apoio técnico do Centro Público de Economia Solidária da Bahia (CESOL), da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), do Escritório de Projeto e Consultoria Econômica (Epec-UESC), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB, que em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) doaram 10 máquinas de costura para a cooperativa, sendo duas Overlock de ponto cadeia, duas Overlock normal, uma Interlock, uma Galoneira, uma Zigzag, uma Caseadeira, uma Traveteira e uma Pespontadeira, além de uma máquina de corte, uma máquina de bordar, um computador e uma impressora.

costuras
Esses equipamentos chegaram à COOFAC graças a visita, em maio de 2012, do professor e doutor em economia do Escritório de Projeto e Consultoria Econômica (Epec-UESC), João Carlos Pádua, que visitando Floresta Azul (sua terra natal), descobriu por acaso a cooperativa e se interessou pela ideia e luta das costureiras. João Carlos montou e apresentou um projeto para a FAPESB que em parceria com a UESC disponibilizaram as máquinas.

A cooperativa conta ainda com um setor de silk screen, onde é feito toda a serigrafia e tem o artista plástico Rubens Júnior responsável pelo setor. Rubens, além de fundador é diretor administrativo. "Nossa cooperativa tem 60 associados, com 22 membros ativos, sendo 20 costureiras que trabalham em dois turnos (manhã e tarde), eu, que administro e faço a parte de silk screen e Dário Panta, que nos ajuda e é o atual presidente. Nós hoje trabalhamos com 12 máquinas e estamos esperando a chegada de novos equipamentos. Nossa produção é de cama, mesa e banho; bordamos e fazemos camisaria e fardamento profissional e escolar. O início foi árduo, mas com trabalho estamos vencendo. Não posso esquecer de agradecer a parceiros que acreditaram nesse projeto, como a COOTRAFA que cedeu parte do prédio; a Prefeitura junto com a Câmara de Vereadores nos ajudou no custeio de toda parte elétrica; O edil Márcio de Congá tem nos ajudado pagando a energia que usamos; e o amigo Baratão tem nos cedido o seu veículo para compra de material e entrega da nossa produção; além de Souzão Material de Construção; o Educandário Silveira e o Centro Educativo Luz e Saber, que são nossos clientes e parceiros e sempre acreditaram na nossa cooperativa", disse Rubens.

maquina

PRÊMIO E RECONHECIMENTO

O banco Santander fez um concurso em todo o território nacional com mais de 440 cooperativas do Brasil e a Cooperativa dos Costureiros de Floresta Azul (COOFAC) teve a honra de ficar entre as oito melhores colocadas nos quesitos pedidos pela instituição, ganhando um prêmio em equipamentos e investimentos para a cooperativa. De acordo com sua diretoria a ideia é tentar conseguir a doação do prédio ou mais alguns anos de concessão junto a prefeitura, pois o imóvel é um bem público, o que dificulta a conquista de recursos para investimentos e melhoramentos da estrutura física do prédio.

roupas

História da COOFAC

A COOFAC nasceu em meados do ano 2000, através de algumas reuniões entre quatro amigos empreendedores: Jucelino Quinto (in memorian), Rubens Júnior, Renilda Francisca e Helena Wenceslau. Durante mais de cinco anos os quatro amigos tentaram incansavelmente achar um local adequado e investidores para agregar valores a essa ideia. Em maio de 2006 a associação finalmente nasceu juridicamente com uma diretoria formada, tendo Helena Wenceslau como sua primeira presidente, que montou a cooperativa na laje da sua residência. O projeto saiu do papel, mas questões pessoais e o alto custo forçaram os quatro fundadores a desistirem do projeto por mais cinco anos, deixando o sonho da COOFAC engavetado.

serigrafia
Em 2012 Rubens Júnior resolveu retomar o projeto e, com o amigo Dário Panta (atual presidente da cooperativa), resolveram reativar o antigo sonho e conseguiram junto a Cooperativa de Trabalhadores Autônomos de Floresta Azul (COOTRAFA), cooperativa que funciona no mesmo local e trabalha com artefatos de couro, (costurando bolas para a Pênalty - e só usam o prédio para guardar a produção de bolas), uma parceria para dividirem o espaço.

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul