Prefeito de Ilhéus discute, em Brasília, investimentos no Porto e a reativação do moinho

Jabes Ribeiro ouviu do diretor da Codeba, José Muniz Rebouças, que a fase burocrática necessária para a reativação do moinho já foi superada.

ft1O prefeito Jabes Ribeiro em visita  a Brasília, acompanhado do vice-governador João Leão, do ministro Edinho Araújo, e o deputado Ronaldo Carletto. Foto Secretaria dos Portos.

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, esteve em Brasília, nesta terça-feira, 14, onde se reuniu com o ministro da Secretaria dos Portos da Presidência da República, Edinho Araújo, acompanhado pelo vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão, e do deputado federal Ronaldo Carletto. No encontro, as autoridades trataram de investimentos no porto e a reativação do moinho de Ilhéus.

A reativação do moinho já foi autorizada pela Secretaria Nacional dos Portos. Foto Roberto Santos 1
A reativação do moinho já foi autorizada pela Secretaria Nacional dos Portos.

De acordo com prefeito, o Porto do Malhado necessita de uma obra de ampliação de seu calado, que hoje tem cerca de dez metros. A medida permitiria a atracação de embarcações de grande porte, além de garantir a atração de maior volume de cargas ao terminal. "Ilhéus tem uma série de cargas que podem ser escoadas pelo porto do Malhado. Esses navios, objetivamente, precisam de um porto com calado maior", disse. As reivindicações foram recebidas com atenção pelo ministro Edinho Araújo.

Porto de Ilhéus-foto Gidelzo Silva Secom-IlhéusPorto de Ilhéus-foto Gidelzo Silva Secom-Ilhéus

Moinho – Ainda em Brasília, o prefeito tratou da reativação do moinho de Ilhéus, determinada pela Secretaria dos Portos, quando o baiano César Borges ainda ocupava o cargo de ministro da pasta. A autorização foi dada por meio de portaria assinada no dia 24 de dezembro de 2014, que também determinou que a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), órgão responsável por administrar as áreas públicas portuárias do Estado, realizasse o processo licitatório para exploração da área.

Na terça-feira, 14, o prefeito recebeu ligação telefônica do Diretor-Presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), José Muniz Rebouças, que assegurou ao gestor que a parte burocrática que precede a assinatura da ordem de funcionamento do moinho já foi superada. Assim, Ribeiro acredita que, em breve, o equipamento voltará a operar. A proposta de reativação do moinho é discutida desde março de 2014.

A estimativa levantada pela administração municipal é de que os empresários interessados no moinho realizem investimentos de cerca de 36 milhões de reais para a sua reativação. Segundo o prefeito Jabes Ribeiro, em funcionamento, além de atrair empresas e investidores, o equipamento deve gerar de 100 a 150 empregos diretos.

Secretaria de Comunicação Social – Secom.