Notícias

Hospital de Base investe na compra de equipamentos de ponta

Os aparelhos considerados de ponta pela equipe médica permitem conforto ao paciente em todos os procedimentos cirúrgicos clínicos e ortopédicos, cirurgia de braço e antebraço, tração nos membros superiores e inferiores com sistema de corrediças que permitem reduções de fraturas, segundo explicou o diretor clínico, Gilvan Silveira. No mesmo local desses aparelhos, funcionam também os arcos cirúrgicos, equipamentos de raios-x no qual é possível produzir imagens em tempo real através de geração de imagens digitais.

No caso da mesa cirúrgica e da usina a vácuo, além das vantagens já destacadas, esses equipamentos permitem ainda reduzir o tempo de cirurgia de cinco para duas horas, o que representa um grande avanço na recomposição de equipamentos médicos nos últimos meses, segundo o diretor que é anestesista. Ele ressalta a importância dos novos aparelhos e informa que são pioneiros num hospital público no sul da Bahia.  

Para ele, essas iniciativas da atual gestão têm mudado o funcionamento e a rotina do Hospital de Base em favor dos milhares de pacientes de Itabuna e de outros municípios da região, e motivado os médicos e a equipe de profissionais de saúde e administrativo na unidade.

Ao reconhecer os avanços no HBLEM, Gilson Silveira diz, ainda, que a saúde pública em Itabuna vive um novo momento, pelo incentivo, liberdade de ação e pela sensibilidade do prefeito Fernando Gomes, “pois quando se trata, especialmente, da saúde da população, ele não mede esforços para garantir o melhor”, reconhece.

Conforto e segurança

A diretora da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna - FASI, Márcia Rodrigues, há apenas sete meses no comando da unidade hospitalar, explicou que antes da implantação da mesa cirúrgica e da usina a vácuo, os pacientes que necessitavam de cirurgias ortopédicas, a exemplo de cirurgia de colo de fêmur e de membros superiores e inferiores eram encaminhados para Salvador. Além dos riscos que poderiam comprometer ainda mais a saúde do paciente, não só pela distância, transtorno e desconforto da viagem, Márcia disse que os custos financeiros também eram altos.

O trabalho está apenas no começo, afirma a diretora, ao destacar que além desses investimentos, o hospital de base avançou também na melhoria da residência médica em cirurgia geral com a chegada de novos preceptores, que permitem a orientação, acompanhamento e desenvolvimento dos médicos residentes em suas especialidades dentro do hospital.

Márcia Rodrigues anunciou ainda, que tem trabalhado, juntamente com sua equipe, para a implantação de uma residência de clínica geral. A notícia trouxe mais ânimo e esperança para os médicos. “Um hospital que tem formação médica não deixa de ser uma importante instituição de ensino, que resultará numa maior e melhor atenção aos pacientes que buscam os serviços do HBLEM”, complementou o diretor clínico Gilvan Silveira. 

 

AMURC
Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia

(73) 3613-5114
Rua Almirante Tamandaré, 405 - Duque de Caxias
Itabuna - BA, 45600-741 

© Copyright 2018 AMURC  | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: logo oxente n