Secretários discutem instalação de Consórcio e Policlínica de Saúde no Sul da Bahia

Reunião_com_secretários_de_saúde_dos_municípios_do_Território_Litoral_Sul.JPG

Secretários de Saúde que integram o Fórum de Secretários Municipais de Saúde – Fosems, vinculado a Amurc, participaram nesta sexta-feira, 8, na sede da entidade, de uma reunião para a criação do Consórcio de Saúde e a instalação de uma policlínica regional. A iniciativa visa atender o fluxo de demandas dos municípios do Território Litoral Sul, com os serviços de cirurgias eletivas e exames de Média e Alta Complexidade.

A proposta foi aprovada pelos prefeitos, que se comprometeram em aprovar a Lei do Consórcio na Câmara de Vereadores dos municípios ainda este ano, durante uma reunião realizada com o governador do Estado, Rui Costa. Para o presidente da Amurc, Antônio de Anízio, que já aprovou a Lei do Consórcio no município de Itacaré, “essa é a uma oportunidade e responsabilidade dos gestores em buscar conjuntamente alternativa para melhoria dos serviços de saúde na região”.

O Consórcio de Saúde contempla 30 municípios, entre eles a participação de Itabuna e Ilhéus, como dois municípios pólos de saúde. Para a secretária de saúde de Itabuna, Lísias Miranda São Mateus, a Policlínica será “uma maneira para conseguir gerenciar os serviços de saúde sem a interferência de prestadores. O município é a favor da criação do consórcio e a instalação da Policlínica, só dependemos agora da aprovação na Câmara Municipal de Vereadores”.

Como proposta da reunião, ficou decidido a visita dos secretários, com o apoio da Amurc e de parceiros, à unidade da Policlínica em funcionamento em Teixeira de Freitas. A ideia, segundo o secretário executivo da Amurc, Luciano Veiga, visa “conhecer o processo de gestão, forma de atendimento aos municípios consorciados e conversar com os pacientes, público alvo do processo”.

Como funciona a Policlínica Regional

As policlínicas são resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e os municípios formados pelos Consórcios Públicos de Saúde. Nelas não serão atendidas urgências e emergências e nem qualquer tipo de demanda espontânea. O atendimento será feito por meio de um agendamento prévio, realizado pelas secretarias da saúde dos municípios que fazem parte do Consórcio que administra a unidade.

O secretário estadual da Saúde, Fábio Villas-Boas, ressalta que o paciente encaminhado para a policlínica localizada em sua região deverá permanecer em acompanhamento com a equipe de Atenção Básica do município onde mora. O objetivo é levar atendimento especializado e exames de Média e Alta complexidade ao interior, evitando, com isso, que os pacientes se desloquem para os grandes centros urbanos em busca desses serviços.